Testando sensor Touch no Node32

Testando sensor Touch no Node32

Hoje em dia, sensor touch já virou “carne de vaca”, algo muito comum, afinal está em todos os celulares, basta arrastar o dedinho na tela e ele vai saber exatamente aonde você quer tocar, que tal seria poder usar essa mesma tecnologia nos seus projetos, possibilitando novas formas de integração de seus projetos.

Para fazer essa detecção existe diversas alternativas, mas quero explorar aqui um modulo que utiliza o CI TTP223B [datasheet], que funciona muito bem, é bem pequeno e de fácil instalação, abaixo uma foto do modulo:

Esse modulo foi construído de forma bem legal, possibilitando algumas configurações e até usar outra superfície como sensor, na plaquinha acima é possível ver 4 pontos de solda, agrupados 2 a 2, e com a letra A e a letra B, elas vão permitir você selecionar como o Gatilho (Trigger) irá funcionar, veja abaixo as possibilidades.

Modulo de configuração do trigger
Chave – AChave – BModulo de bloqueioSaída
abertoabertonão bloqueadoALTO (HI)
abertofechadobloqueadoALTO (HI)
fechadoabertonão bloqueadoBAIXO (LOW)
fechadofechadobloqueadoBAIXO(LOW)

Além dessa configuração, é possível como comentei acima, usar aqueles 2 pontos de solda no canto da placa (tracejados) para usar outra superfície como sensor touch.

No teste que fiz, soldei os pads para poder colocar a placa na protoboard, e liguei conforme imagem abaixo no ESP32, não achei meu NodeMCU, alias, achei 2 que não estavam funcionando ;P

Primeiro testei para entender como seria a saída do sensor, e verifiquei que é uma saída digital, tipo ALTO (HIGH) ou BAIXO (LOW), então coloquei na porta GPIO36 do Node32s e fiz o código de um botão simples:

// https://github.com/kadu/ttp223-test/blob/master/src/main.cpp
#include <Arduino.h>

void setup() {
  pinMode(GPIO_NUM_36, INPUT);
  Serial.begin(115200);
}

void loop() {
  Serial.println(digitalRead(GPIO_NUM_36));
#include <Arduino.h>

void setup() {
  pinMode(GPIO_NUM_36, INPUT);
  Serial.begin(115200);
}

void loop() {
  Serial.println(digitalRead(GPIO_NUM_36));
  delay(300);
}

Com o teste feito e vendo como ele estava funcionando, resolvi testar colocar alguns objetos na frente e verificar se o sensor poderia “ver” por entre objetos, testei primeiro com uma folha de sulfite, funcionou perfeito, depois fui tentando aumentar a espessura dos materias, tentei um acrilico de 5mm, funcionou de boa, também testei com uma peça impressa em 3D que tenho aqui (PLA) de 4mm e também funcionou, veja:

Perceba a luz vermelha embaixo da plaquinha ascendendo e apagando quando aproximo meu dedo.
Abaixo vou deixar o vídeo da live aonde fiz todos estes testes, confira lá

O dia que eu fiz um hack na minha campainha

O dia que eu fiz um hack na minha campainha

Aqui em casa tenho um “cérebro” eletrônico, responsável pela automação da casa, nele estão ligados minhas luzes, os sensores de portas e janelas e algumas outras coisinhas, antes que você pense que eu sou o Bill Gates e gastei rios de dinheiro com isso, já aviso que são anos de trabalho e esforço pra montar a automação de uma maneira raiz com alguns sensores comprados e alguns feitos no mais forte estilo faça você mesmo e o vídeo abaixo mostra como eu fiz para integrar minha campainha no meu sistema de automação.

Minha automação utiliza o Home Assistant, instalado em uma Raspberry Pi, quase tudo se comunica via Wifi, algumas coisas usando RF 433MHz e algumas outras coisas só aparecem no HA (Home Assistant) magicamente, como a TV e o roteador.

Depois de muito estudar, resolvi comprar meu vídeo porteiro, um Eken V7, no final a escolha foi pelo preço, na época paguei 120 reais na campainha e depois precisei comprar a parte do SINO, que fica dentro de casa, já que o vídeo porteiro só tocava o celular, então qualquer falta de internet iria fazer minha campainha ficar inutilizável, e isso não era uma opção! Então comprei o SINO e pensei, isso pode ficar mais legal, pode mandar uma notificação no meu celular que alguém apertou a campainha, isso já é algo que existe no aplicativo da campainha, mas a notificação as vezes não chegava, então queria algo mais “certo”, dai então veio a idéia de fazer um hack no SINO, de forma que quando ele tocar, minha automação detecte isso e possa executar comandos, por enquanto, só manda um aviso falando que tem alguém apertando a campainha, mas o fato de ter isso no sistema de automação abre a possibilidade por exemplo de eu fazer as luzes da casa piscar quando alguem tocar a campainha, entre outras coisas 😀

O vídeo mostra como eu fiz a integração do SINO com o sistema de automação, utilizando um NodeMCU (ESP8266) fiz ele ficar observando o SINO, e quando tocar, mandar via MQTT um aviso pro sistema de automação. No ESP utilizei uma biblioteca chamada HomieIOT, que facilita muito do trabalho de deixar o device configurado e passando os status para um servidor de MQTT, depois de entender como faria a ligação, comprei um optoacoplador, alguns outros componentes e soldei tudo de mandeira a poder deixar isso independente e mandando as informações 😉 ficou show.

Veja abaixo a Live onde faço a construção além de algumas fotos e alguns links que me ajudaram na construção

Animação da Campainha sendo vista pela Lupa
Campainha visto da lupa
Campainha no sofa em teste "real"
Testando o hack
Campainha + Placa Hack + Case impresso em 3D
SINO + Hack + Case
Sensor na parede
Sensor em produção